BLOGS DO PORTAL yerras potiguares NEWS

segunda-feira, 28 de julho de 2014

VAUBAN BEZERRA, PRIMEIRO PREFEITO CONSTITUCIONAL DE POÇO BRANCO


VAUBAN BEZERRA DE FARIAS, natural de Serra Negra do Norte-RN, nascido no ano de 1924 e faleceu no dia 2 de abril de 2006. Engenheiro, formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Foi prefeito de Natal no período de 31/1/1977 a 23 de março de 1979, em pena ditadura militar, indicado pelo então governador Tarcísio Maia e eleito indiretamente pela Câmara Municipal. Na sua gestão foram construídos o viaduto do Baldo e a pavimentação da avenida Prudente de Morais. Em 2003, quando o então prefeito de Serra Negra do Norte, Dilvan Monteiro da Nóbrega, foi afastado do cargo por determinação judicial, Vauban chegou a se candidatar a vice-prefeito para um mandato tampão pelo antigo POFL, atual Democratas, numa eleição que acabou não acontecendo.
No dia 25 de janeiro de 1965, Vauban Bezerra de Farias foi eleito primeiro prefeito constitucional de  prefeito de Poço Branco, na região de Mato Grande, tomando posse em 31 de janeiro de 1965 depois de trabalhar na construção da barragem do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca. Ele foi diretor do SENAI e exerceu o cargo de secretário estadual dos Transportes, 
FOTO; SITE DA PREFEITURA DE NATAL

CICERO DE FREITAS

PRIMEIRO PREFEITO DO MUNICÍPIO DE POÇO BRANCO, NOMEADO PELO ENTÃO GOVERNADOR ALUÍZIO ALVES, TOMANDO POSSE EM 05 DE ABRL DE 1964, GOVERNANDO ATÉ 31 DE JANEIRO DE 1965, QUANDO PASSOU O CARGO PARA O SENHOR VALBAN BEZERRA DE FARIAS, PRIMEIRO PREFEITO CONSTITUCIONAL DE POÇO BRANCO, ELEITO EM 24 DE JANEIRO DE 1965

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

HISTÓRIA POLÍTICA DE POÇO BRANCO

A história das eleições em Poço Branco começa no ano de 1963 com a emancipação política do município. Naquela época o Sr. Cícero Freitas foi nomeado interinamente como o 1º prefeito da cidade. Ele comandou o município por cerca de um ano e meio quando a cidade ainda se formava política e economicamente. Esse período transitório teve poucas realizações administrativas porque o município sobrevivia basicamente dos salários dos funcionários da construtora da Barragem e dispunha de poucas rendas próprias.

Em 24/01/65 o então engenheiro-chefe da construtora Nóbrega & Machado, o Dr. Valban Bezerra de Farias, foi escolhido prefeito de Poço Branco numa época em que havia eleições para prefeito e para vice. Valban (UDN) obteve 726 votos e Ivan Cardoso de Carvalho somou 627. Entre os anos de 1965 a 1969 Valban comandou o processo de indenização dos antigos moradores de Poço Branco velho, construiu as primeiras casas e o primeiro cemitério da cidade. Até então Poço Branco ainda respirava ares de povoado de Taipu.

Em 30/11/69, Ivan Cardoso de Carvalho e José Francisco de Souza (ARENA) foram eleitos em chapa única, obtendo 712 votos. Ivan governou Poço Branco de 1970 a 1972 e suas principais obras foram as construções da Maternidade Virgínia de Carvalho e do Matadouro Municipal.

Somente em 15/11/72 houve uma eleição propriamente dita. Naquele ano, José Francisco de Souza (Zé Igapó) e Manoel Targino Sobrinho (Mané Caju), ambos da ARENA, foram candidatos enfrentando João Ferreira da Cruz Filho e Marisa Ayres de Melo (Da. Marisa), ambos do MDB. Joãozinho obteve 914 votos, contra 886 de Zé Igapó, e governou Poço Branco entre os anos de 1973 e 1976. No 1º mandato Joãozinho construiu o largo do comércio, mudou a feira livre para o local atual e construiu uma lavanderia municipal na antiga "Jazida".

Em 15/11/76, José Francisco de Souza e Eráquio Alves de Lima (ambos da ARENA) obtiveram 994 votos e derrotaram Marisa Ayres de Melo e Joel Padre (ambos do MDB) que somaram 876 votos. Zé Igapó ficou no comando da cidade de 1977 a 1982. As obras marcantes do seu governo foram as construções das escolas isoladas de Contador, dos Baixos e de Samambaia. Também fundou a Escola José Francisco Filho e construiu o cemitério de Contador. Mesmo antes de ser prefeito, Zé Igapó fundou o 1º Cartório de Poço Branco e logo depois a sua Comarca.

No dia 15/11/82 foi instituído no Brasil um novo estilo de eleição. Francisco Ferreira Dantas (Chico Neto), José de Arimatéia da Cunha (Zé Carneiro) e Eráquio Alves de Lima formaram a frente PDS para concorrer contra João Ferreira da Cruz Filho e Vicente Ferreira da Cruz, da frente PMDB. Cada um tinha um vice e da soma dos votos de cada frente sairia o novo prefeito da cidade. A frente PMDB-I, formada por Joãozinho e Déco, foi a mais votada com 1.728 votos e governou a cidade de 1983 a 1988. Zé Carneiro, da frente PDS-I, obteve 1.204 votos. O segundo mandato de Joãozinho foi um período muito difícil para a cidade porque a região do mato grande era sacudida por tremores de terra. Poço Branco entrou em estado de emergência e de calamidade pública por três vezes. As obras mais importantes deste período foram a construção da Praça do Coração de Jesus e das escolas municipais Aluízio Alves e Raimundo Rosa.

Em 15/11/88, José Sebastião Sobrinho (Déco) e João Teixeira do Nascimento (João Cândido), ambos do PMDB, obtiveram 2.314 votos e venceram a José de Arimatéia da Cunha (Zé Carneiro) e João Luis da Silva, ambos do PDS, que conseguiram 2.265 votos. Déco comandou Poço Branco entre os anos de 1989 e 1992. As suas maiores realizações foram as construções da Praça e de um Engenho de Rapadura, ambos em Contador.

No dia 15/11/92, após uma ferrenha correção eleitoral, José de Arimatéia da Cunha e José Mauricio de Menezes Filho (coligação PFL) obtiveram 1.962 votos contra 1.458 votos de João Ferreira da Cruz Filho e Newman de Lima (coligação PMDB). Em sua 3ª tentativa, Zé Carneiro comandou Poço Branco entre os anos de 1993 e 1996. A principal obra de Zé Carneiro foi a construção do prédio da Câmara de Vereadores, a instituição da coleta de lixo e do carnaval de rua de Poço Branco.

Em 01/10/96, Maria das Dores Souza de Menezes e Marta da Silva (PSB) somaram 1.524 votos que não foram suficientes para derrotar Francisco Fernandes do Nascimento (PL) e Roberto Lucas de Araújo, que conseguiram 2.320 votos. Na 3ª colocação ficou o peemedebista Fernando Luis Ferreira da Silva (Fernando da Emater) com 1.137 votos. Na 4ª colocação o ex-prefeito José Sebastião Sobrinho (Déco), do PMN, alcançou 862 votos. Fernando Cândido foi o prefeito de Poço Branco entre os anos de 1997 e 2000 e deixou como sua marca principal a construção dos ginásios poliesportivos de Poço Branco, Contador e Samambaia. Também calçou as avenidas Manoel Rodrigues e Poço Branco (parcialmente), além de mais duas ruas.

Em 2000 surgiu o pleito com voto eletrônico e apuração finalizada no mesmo dia da eleição. Foi em 03/10/2000 que João Maria de Góis (PPB) e Roberto Lucas de Araújo receberam 3.560 votos contra 2.880 votos de Francisco Fernandes do Nascimento (PFL) e Geralda Miranda. Já Maria das Dores Souza de Menezes (PSDB) e Maria das Dores de Miranda somaram 500 votos. João Maria de Góis foi prefeito da cidade por pouco mais de 3 anos, quando foi cassado e teve seus direitos políticos suspensos. Para completar aquele mandato o seu vice, Roberto Lucas, foi conduzido ao cargo até concluí-lo em 2004. João Maria não deixou uma obra marcante em sua administração, mas ficou conhecido na cidade como "o prefeito da saúde".

Em 03/10/2004, Roberto Lucas de Araújo (PPS) e Francisco Fernandes do Nascimento foram eleitos com 3.772 votos contra 2.765 votos de Waldemar Horácio de Góis Neto (PTB) e Marcos Aurélio. O ex-vereador Luis Félix da Silva (PFL) obteve 343 votos e o petista Luis Miguel da Silva, 160. Roberto permaneceu no cargo apenas parte do 1º ano do mandato (2005), quando foi afastado por cerca de 8 meses. A vereadora Nilse Cavalcante da Silva ocupou o cargo neste período, mas Roberto foi reconduzido ao mesmo em 2006. Roberto conseguiu, com raras exceções, pagar aos funcionários da prefeitura em dia, reformou seis escolas do município e a Praça Coração de Jesus.

Em 05/10/2008, José Maurício de Menezes Filho (PMN) e Nilse Cavalcante da Silva foram eleitos obtendo 4.020 votos contra 3.974 votos de Waldemar Horácio de Góis Neto (DEM) e Vera Lúcia Freire. Maurício assumiu em 1º de janeiro de 2009.
FONTE - BLOG FILHOS DE POÇO BRANCO

HISTÓRIA POLÍTICA DE POÇO BRANCO

A história das eleições em Poço Branco começa no ano de 1963 com a emancipação política do município. Naquela época o Sr. Cícero Freitas foi nomeado interinamente como o 1º prefeito da cidade. Ele comandou o município por cerca de um ano e meio quando a cidade ainda se formava política e economicamente. Esse período transitório teve poucas realizações administrativas porque o município sobrevivia basicamente dos salários dos funcionários da construtora da Barragem e dispunha de poucas rendas próprias.

Em 24/01/65 o então engenheiro-chefe da construtora Nóbrega & Machado, o Dr. Valban Bezerra de Farias, foi escolhido prefeito de Poço Branco numa época em que havia eleições para prefeito e para vice. Valban (UDN) obteve 726 votos e Ivan Cardoso de Carvalho somou 627. Entre os anos de 1965 a 1969 Valban comandou o processo de indenização dos antigos moradores de Poço Branco velho, construiu as primeiras casas e o primeiro cemitério da cidade. Até então Poço Branco ainda respirava ares de povoado de Taipu.

Em 30/11/69, Ivan Cardoso de Carvalho e José Francisco de Souza (ARENA) foram eleitos em chapa única, obtendo 712 votos. Ivan governou Poço Branco de 1970 a 1972 e suas principais obras foram as construções da Maternidade Virgínia de Carvalho e do Matadouro Municipal.

Somente em 15/11/72 houve uma eleição propriamente dita. Naquele ano, José Francisco de Souza (Zé Igapó) e Manoel Targino Sobrinho (Mané Caju), ambos da ARENA, foram candidatos enfrentando João Ferreira da Cruz Filho e Marisa Ayres de Melo (Da. Marisa), ambos do MDB. Joãozinho obteve 914 votos, contra 886 de Zé Igapó, e governou Poço Branco entre os anos de 1973 e 1976. No 1º mandato Joãozinho construiu o largo do comércio, mudou a feira livre para o local atual e construiu uma lavanderia municipal na antiga "Jazida".

Em 15/11/76, José Francisco de Souza e Eráquio Alves de Lima (ambos da ARENA) obtiveram 994 votos e derrotaram Marisa Ayres de Melo e Joel Padre (ambos do MDB) que somaram 876 votos. Zé Igapó ficou no comando da cidade de 1977 a 1982. As obras marcantes do seu governo foram as construções das escolas isoladas de Contador, dos Baixos e de Samambaia. Também fundou a Escola José Francisco Filho e construiu o cemitério de Contador. Mesmo antes de ser prefeito, Zé Igapó fundou o 1º Cartório de Poço Branco e logo depois a sua Comarca.

No dia 15/11/82 foi instituído no Brasil um novo estilo de eleição. Francisco Ferreira Dantas (Chico Neto), José de Arimatéia da Cunha (Zé Carneiro) e Eráquio Alves de Lima formaram a frente PDS para concorrer contra João Ferreira da Cruz Filho e Vicente Ferreira da Cruz, da frente PMDB. Cada um tinha um vice e da soma dos votos de cada frente sairia o novo prefeito da cidade. A frente PMDB-I, formada por Joãozinho e Déco, foi a mais votada com 1.728 votos e governou a cidade de 1983 a 1988. Zé Carneiro, da frente PDS-I, obteve 1.204 votos. O segundo mandato de Joãozinho foi um período muito difícil para a cidade porque a região do mato grande era sacudida por tremores de terra. Poço Branco entrou em estado de emergência e de calamidade pública por três vezes. As obras mais importantes deste período foram a construção da Praça do Coração de Jesus e das escolas municipais Aluízio Alves e Raimundo Rosa.

Em 15/11/88, José Sebastião Sobrinho (Déco) e João Teixeira do Nascimento (João Cândido), ambos do PMDB, obtiveram 2.314 votos e venceram a José de Arimatéia da Cunha (Zé Carneiro) e João Luis da Silva, ambos do PDS, que conseguiram 2.265 votos. Déco comandou Poço Branco entre os anos de 1989 e 1992. As suas maiores realizações foram as construções da Praça e de um Engenho de Rapadura, ambos em Contador.

No dia 15/11/92, após uma ferrenha correção eleitoral, José de Arimatéia da Cunha e José Mauricio de Menezes Filho (coligação PFL) obtiveram 1.962 votos contra 1.458 votos de João Ferreira da Cruz Filho e Newman de Lima (coligação PMDB). Em sua 3ª tentativa, Zé Carneiro comandou Poço Branco entre os anos de 1993 e 1996. A principal obra de Zé Carneiro foi a construção do prédio da Câmara de Vereadores, a instituição da coleta de lixo e do carnaval de rua de Poço Branco.

Em 01/10/96, Maria das Dores Souza de Menezes e Marta da Silva (PSB) somaram 1.524 votos que não foram suficientes para derrotar Francisco Fernandes do Nascimento (PL) e Roberto Lucas de Araújo, que conseguiram 2.320 votos. Na 3ª colocação ficou o peemedebista Fernando Luis Ferreira da Silva (Fernando da Emater) com 1.137 votos. Na 4ª colocação o ex-prefeito José Sebastião Sobrinho (Déco), do PMN, alcançou 862 votos. Fernando Cândido foi o prefeito de Poço Branco entre os anos de 1997 e 2000 e deixou como sua marca principal a construção dos ginásios poliesportivos de Poço Branco, Contador e Samambaia. Também calçou as avenidas Manoel Rodrigues e Poço Branco (parcialmente), além de mais duas ruas.

Em 2000 surgiu o pleito com voto eletrônico e apuração finalizada no mesmo dia da eleição. Foi em 03/10/2000 que João Maria de Góis (PPB) e Roberto Lucas de Araújo receberam 3.560 votos contra 2.880 votos de Francisco Fernandes do Nascimento (PFL) e Geralda Miranda. Já Maria das Dores Souza de Menezes (PSDB) e Maria das Dores de Miranda somaram 500 votos. João Maria de Góis foi prefeito da cidade por pouco mais de 3 anos, quando foi cassado e teve seus direitos políticos suspensos. Para completar aquele mandato o seu vice, Roberto Lucas, foi conduzido ao cargo até concluí-lo em 2004. João Maria não deixou uma obra marcante em sua administração, mas ficou conhecido na cidade como "o prefeito da saúde".

Em 03/10/2004, Roberto Lucas de Araújo (PPS) e Francisco Fernandes do Nascimento foram eleitos com 3.772 votos contra 2.765 votos de Waldemar Horácio de Góis Neto (PTB) e Marcos Aurélio. O ex-vereador Luis Félix da Silva (PFL) obteve 343 votos e o petista Luis Miguel da Silva, 160. Roberto permaneceu no cargo apenas parte do 1º ano do mandato (2005), quando foi afastado por cerca de 8 meses. A vereadora Nilse Cavalcante da Silva ocupou o cargo neste período, mas Roberto foi reconduzido ao mesmo em 2006. Roberto conseguiu, com raras exceções, pagar aos funcionários da prefeitura em dia, reformou seis escolas do município e a Praça Coração de Jesus.

Em 05/10/2008, José Maurício de Menezes Filho (PMN) e Nilse Cavalcante da Silva foram eleitos obtendo 4.020 votos contra 3.974 votos de Waldemar Horácio de Góis Neto (DEM) e Vera Lúcia Freire. Maurício assumiu em 1º de janeiro de 2009.
FONTE - BLOG FILHOS DE POÇO BRANCO

mais

mais

mais

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS
COM 82 BLOGS E MAIS DE 2 NIL LINKS

Quem sou eu

Minha foto
SOU APAIXONADO PELA LEITURA E TENHO A MANIA DE ESCREVER E DE PESQUISAR. AMO A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS, COMO TAMBÉM AMO AO MEU PRÓXIMO COMO AMO A MIM MESMO; SOU MUITO FELIZ PORQUE DESEJO FELICIDADE A TODAS AS PESSOAS, ATÉ MESMO AQUELAS QUE NÃO GOSTA DE MIM; SOU FELIZ PORQUE SOU UM BOM FILHO, BOM ESPOSO E BOM PAI.